terça-feira, 3 de julho de 2012

MUSCULAÇÃO PARA GRUPOS ESPECIAIS (Idosos, Hipertensos, Diabéticos, Osteoporóticos e Obesos)





É cientificamente comprovado que a prática regular de atividade física, desde que bem orientada e respeitando os limites dos praticantes, é excelente para atuar na prevenção e na reabilitação de diversas enfermidades, promovendo adaptações fisiológicas favoráveis, melhorando a auto-estima e a qualidade de vida. 

O American College of Sports Medicine (ACSM) reconheceu que a musculação ou exercício resistido é um componente importante em programa de exercícios voltados para a saúde.
A musculação é uma atividade voltada para o desenvolvimento das funções musculares através da aplicação de sobrecargas, podendo ser imposta através de pesos livres (halteres, barras e anilhas), máquinas específicas, elástico ou do próprio peso do corpo.
Ao praticar regularmente a musculação, o indivíduo adquire ganho de massa muscular, diminuição da gordura corporal, melhora do condicionamento físico, aumento da resistência muscular, proteção das articulações e dos ossos, postura corporal, prevenção da osteoporose, artrite, artrose, hérnia de disco, doenças cardiovasculares, diabetes, colesterol elevado, hipertensão, tratamento de lesões entre outros.

Idosos: Com o passar do tempo as pessoas vão envelhecendo e isto, apresenta-se de vários aspectos, assumindo por vezes formas desagradáveis, pois o individuo torna-se limitado ao realizar coisas simples que antes eram rotineiras em sua vida.Ao contrário dos muitos tabus que circulam pela sociedade atual, as pessoas com mais idade podem e devem fazer exercícios resistidos (musculação). O objetivo é ganhar músculos, flexibilidade, equilíbrio, bom condicionamento físico e mental.

Hipertensão: Diversos estudos vêm comprovando os benefícios da atividade física para o tratamento da hipertensão, não só o treinamento aeróbio (caminhada, corrida, natação etc), como também o treinamento resistido (musculação). A prática de musculação com hipertensos deve ser cuidadosamente controlada, devendo-se trabalhar utilizando cargas moderadas com o controle da respiração durante o movimento, e com intervalos mais prolongados entre as séries, assim teremos uma diminuição da pressão arterial em repouso, o que coloca a prática de exercícios contra resistência como uma aliada no tratamento dessa doença. 

Diabetes: O exercício físico é de suma importância para os diabéticos, pois ajudam a controlar os níveis de glicose no sangue e o peso corporal. A prática de atividades físicas, contribui para os níveis de glicemia, aumenta a capacidade do corpo em utilizar a glicose e aumenta a capacidade da insulina na redução dos níveis de glicose no sangue. Este fato faz com que haja a administração de uma menor quantidade de insulina para quem a toma diariamente ou um melhor aproveitamento deste substrato nos diabéticos que possuem este hormônio, mas que não são capazes de utilizá-la adequadamente. 


Osteoporose: É caracterizada quando a magnitude da diminuição da densidade óssea, atinge um grau de fragilidade tão acentuado, que aumenta dramaticamente a possibilidade de fraturas. O estágio inicial do processo de desmineralização óssea é denominado de osteopenia. Os três fatores mais importantes que influenciam a estrutura óssea durante a velhice são: mudanças hormonais, deficiência nutricional e inatividade física. A musculação estimula a produção de células ósseas fixando cálcio e aumentando a densidade óssea. Portanto, a musculação é uma atividade segura e efetiva na prevenção e tratamento da osteoporose.

Obesidade: A obesidade, pode ser considerada um dos maiores problemas de saúde da atualidade por estar associada a inúmeras doenças. Para evitar tanto o crescimento como o surgimento de novos casos de obesidade, faz-se necessário que medidas de prevenção sejam tomadas. A prevenção é realizada através de mudanças no estilo de vida, como reeducação alimentar e inclusão da prática de exercícios físicos.







Antes de começar a se exercitar, faça uma Avaliação Médica completa com seu cardiologista. Pesquisas médicas constataram que pequenos defeitos no coração de um iniciante em treinamento, poderão se acentuar no futuro, além disso não dispense uma Avaliação Física completa (feita por um Educador Físico gabaritado), pois ele indicará seus limites e sua faixa de treinamento ideal.
Então, é essencial para esses grupos especiais um acompanhamento individualizado (Personal Training), onde vão colher mais benefícios para sua saúde, tornando-se capaz de praticar musculação e trazendo sensação de bem estar físico e mental, atingindo assim, a tão comentada “Qualidade de Vida”.


Por: Suzy Albuquerque


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...